29 janeiro, 2007

"Escrever é fácil. Você começa com uma maiúscula e termina com um ponto final. No meio, coloca idéias".
(Pablo Neruda)

Seria simples se não fosse complicado.

Clássico - não podia faltar. Devidamente creditada

TROCANDO DE BIQUINI SEM PARAR


Em tempos dantes navegados, 31 de março era celebrado na escola como o Dia da Revolução (sic) de 1964, e éramos obrigados a pintar bandeirinhas do Brasil e a cantar o Hino Nacional no pátio do colégio. Com as mãos encostadas no peito, soltávamos nossas vozinhas agudas em uníssono, repetindo mecanicamente uma letra hermética, como se isso fosse capaz de despertar ufanismo em alguém. Oras, é como esperar que um moleque de 11 anos vá criar gosto pela leitura depois de ser obrigado na escola a ler Iracema ou Eurico, o Presbítero. Mas, no meu caso, o Hino soava mais nonsense ainda. Porque, na maior das convicções pueris, eu cantava a seguinte pérola: "Elvira do Ipiranga às margens plácidas". Passei anos intrigado com o misterioso papel de Dona Elvira na proclamação da independência, especulando se não era um pseudônimo da Marquesa da Santos.

Anos mais tarde descobri uma expressão, aparentemente criada por Paulo Francis (na época do primeiro Pasquim), para definir essas ocasiões em que a cabeça da gente viaja longe e recria maionesicamente letras de música: "virundum". Inspirada, bobviamente, pelo fatídico verso inicial de nosso hino, que até hoje causa lapsos em patriotas incautos e jogadores da Seleção, ao cantarem coisas como "verás que um FILISTEU não foge à luta" ou "do que a terra MARGARIDA". Há uma expressão mais contemporânea: "dibikini". Originada por um velho hit do grupo Brylho, Noite do Prazer: "na madrugada vitrola rolando um blues/ tocando B. B. King (ou: trocando de biquíni) sem parar".

Os americanos também possuem um termo para isso: "mondegreen". Para que vocês vejam como a história é antiga, a expressão data de 1954, quando a jornalista musical Sylvia Wright confessou, em um artigo, que havia entendido "lady Mondegreen" no verso de uma canção que dizia "and laid him on the green". No site Kiss This Guy é possível encontrar mais de 2.500 exemplos de letras involuntariamente modificadas. Eye of the Tiger, a música-tema de Rocky, o Lutador, tornou-se "Ivan the tiger". Love in an Elevator, do Aerosmith, virou "loving an alligator". E daí pra pior.

Aqui no Brasil, o "mondegreen" mais hilariante que conheço foi descrito por Mário Prata. Uma amiga dele confessou que, ao ouvir Ciranda Cirandinha, entendia que o verso "o amor que tu me tinhas era pouco e se acabou" significava "o amor de Tumitinha era pouco e se acabou". Para ela Tumitinha era o diminutivo carinhoso de Tumita, um garoto japonês que se decepcionava demais toda vez que se deparava com a volatividade de suas paixões. Quando descobriu que o tal garoto não existia, sofreu pra burro. Parece que ela faz análise até hoje.

Uma grande "especialista" em virunduns é minha amiga Patricia Correia, a Sra. Pedro Vitiello. Que, ao cantar o tema do Sítio do Pica-Pau Amarelo, em vez de "bananada de goiaba, goiabada de marmelo", cometia: "banana a dar de goiaba, goiaba a dar de marmelo".

Outra amiga minha que repassou exemplos ótimos de virunduns é Maria João Amado, a mãe da Júlia. Repasso a palavra a ela:

"Eu tenho 2 músicas que juropurdeus que ouvia diferente: uma é 'Como Nossos Pais'. Naquela parte do 'contando o vil metal', eu entendia 'cortando fio dental'. :) E a outra é uma música de Luiz Gonzaga que diz: 'Luiz respeita Januário.../ Respeita os oito baixos do teu pai'. Eu entendia, e cantava: 'respeita os 'ovo baixo' do teu pai'. KKKKKKKKKKK

Tem uma outra historinha bonitinha de meu irmão mais novo. Um belo dia saímos em família para lanchar na McDonald's recém-inaugurada (isso foi em 87), e Jonga, meu irmãozinho, do alto dos seus 7 anos falava que os Beatles isso, e os Beatles aquilo. Meu Big Brother (irmão mais velho), já de saco cheio da falação, intimou:

- Você conhece os Beatles?
- Claro. Conheço muito.
- Ah, é? Então diga pelo menos 1 música deles.
- Fácil. Tilóptium!
(todos juntos) - O quê?
- Tilóptium!
- E que música é essa?
- Aquela... Tilóptium yeah, yeah, yeah..."


Vai, confessa aí: qual foi o pior "virundum" que você já cometeu? Compartilhe suas recriações musicais no espaço dos comentários...

(texto publicado originalmente em Pensar Enlouquece, Pense Nisto.)

Cocaine

Agora eu vi mesmo... o pobre homem não pode mais nem ser aviãozinho aos 60 anos pq se não abre um buraco no chão, ele cai e a pobre família ainda corre o risco de não receber nem um tostão.
Ai ai viu...

Aos portadores de papelotes de cocaína nos bolsos.
Cuidado mancebo... a qualquer momento poderá se abrir aos vossos pés um imenso buraco, pra não dizer uma verdadeira cratera, e você poderá morrer soterrado. Lembre-se que sua família poderá não ser indenizada totalmente porque vc está apenas pagando pelo que fez... ou seja, é sua máxima culpa cair no buraco, que abriu sozinho, e vc estará apenas pagando seus pecados. Se duvidar vão obrigar sua família a indenizar as demais vítimas, se houver.
Francamente!!!!


"... será uma situação interessante para o juiz analisar..."
Oxe... e tem o que analisar??? Faz diferença o cara ser o Papa ou Beiramar, já que o buraco abriu por culpa de terceiros, a família vai deixar de ganhar pq o cara fez isso ou aquilo?!?!?! Estudantes do Direito esclareçam please...

Ps: o crime realmente não compensa... poin poin poin poin poin

HÁ HÁ

huhauahuahuahauhauhauha
Seria trágico se não fosse cômico... debaixo de uma chuva sem fim que assola Brasília, volto a postar sobre uma notícia que vi e que de certa forma depertou meu ódio no coração ha tanto adormecido.

Idoso morre sufocado por prótese dentária

Eríssimo Borba Duarte estava com dificuldades para respirar.
Ele foi levado para hospital, em Campo Grande, mas não resistiu.
Na íntegra

Será que esse pobre velhinho não foi ensinado a colocar a bendita dentadura no copinho antes de dormir?!?!?!?! Agora eu entendo bem qual a real necessidade do copo. hahahahahahaha O que me fez lembrar um episódio da família Vaz de Caminha...
Certa vez o patriarca da família Vaz de Caminha, mais conhecido como "Véi", hoje também conhecido pelo inconfundível "Áaaai" (isso inclusive dá outra história), amanheceu o dia resmungando (como lhe era de costume), reclamando e praguejando (o que não era novidade pra ninguém) exatamento como o Zé Buscapé, grugrgaugrugraugurgaugraugruguagrua, e simultaneamente com a praguejação percebia-se que ele estava inquieto e vasculhando todo o quarto, o banheiro, enfim... a casa toda... nervoso (o que na verdade refletia seu estado natural), já deixando as pessoas à volta irritadas, porém curiosas, com aquela agonia e vucu vucu pela casa, quando a doce e tranquila matriarca pergunta com uma irritação e agonia que não lhe é muito característica: Oooohhh Véi antipático!!! O que é que tu tanto procura?!?!?!?!?!
Niqui ele responde em meios aos rabujos: grugaugruugruaugrugrgrgrgrgrg Perdi! Perdi! Que p*!
- Perdeu o que?
- A porcaria da dentadura!!!! Caiu! Caiu! Caiu da minha boca no meio da noite e agora não acho!!!! grahgurhauhgurhauhgurhauhaughurhuahga
- kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk vai véi miserento... nisso que dá chegar em casa bêbobosta... esqueceu de colocar a perereca no copo agora ta aí desdentado! (essas foram as palavras da adorável matriarca - sem tirar nem por - e saiu a ajudar na procura)
Enquanto isso... eu... ja acostumada com esse tipo de impropério logo pela manhã, me encaminho ao banheiro para o banho matinal rumo a universidade, quando de repente (ti ti ti ti ti ti ti - trilha sonora do psicose) me deparo com a dita cuja... no vazo... aff... no vazo sanitário... isso mesmo caros amigos.... que nojo... eca!!!! e a dúvida imperava: dar ou não dar descarga?!?!?!!??! eis que assolada por um espírito de bondade (mas nem tanto) resolvi chamar alguem e avisar:
- vóóóóóóóóóó, achei!!!!!!
E la foi ela... com uma peneirinha.... catar o que restou da dita cuja.... o pior é que o véi não queria nem deixar dar uma escaldada, ja queria colocar direto na boca porque tinha pressa em ir pro bar. É possííverrrrr um trem desse?!?!?!?!?

P: Como ela foi parar la??????
R: Era sabido que após chegar do boteco, tarde da noite, altamente embriagado, o tal que já não era mais nenhum garotinho, tinha por hábito se direcionar à "casa de banho" e despejar tudo o que lhe fazia mal... numa dessas a chapa deve ter ido junto. Blehhhhh!!!!
P: A dita foi avistada antes ou depois de usar o vazo?????
R: Não lembro.

22 janeiro, 2007

12 janeiro, 2007

Enquanto isso....

... em algum lugar de Aparecida de Goiânia... tem um côrno, manco, burro e obviamente goiano escutador de musga sertaneja, comedor de piqui, se regorjizando com o fato de ter 50 milhetas na conta... enquanto eu... continuo aqui, exatamente na mesma. Owww ódio!

O que só vem a dar mais crédito a isso, isso, isso e aquilo tbem.

Gueto dos Amigos II

Atualizando o Gueto dos Amigos...
Uma pessoa deveras especial. Se eu for contar aqui todas as histórias que ja passamos juntos, vai cansar meus dedos e não lembro de todas, mas a melhor é aquela que começa assim:
... no princípio era apenas amizade, tchananananananannnnnnnnn.... ta namorandô! tá namorandô!!! Agora hein... quem diria que chegaríamos a tanto. Faz parte! De amigo à namorido.

Teve aquela... estávamos nós apresentando uma peça de teatro no encontro de conversão de jovens na igreja (é... acredite se quiser no meu passado não tão distante consta isso), daí que eu era a Madame Kiki, Nelson era o He-man, Magal o Gato-guerreiro, Brenda a Batgirl. Em resumo a peça falava duma dona que chegava em casa e tinha um mendigo na porta dela, daí ela chamava alguns super-heróis para ajuda a tirar o dito cujo de lá (porque simplesmente não chamava a polícia? porque aí não ia ter a graça que tinha, principalmente nos nossos ensaios... eram tempos legais... ríamos horrores... piadas que só nós entendiamos, mas tudo bem, voltando...), daí que a madame falava no melhor estilo novela mexicana: Ohhh e agora quem poderá me ajudar?!?!?!?!?!?! - Eu!!!! Chapolim Colorado!!! - Você não! Saí que vc é super-herói de xicano pobre!!!! Oohhh e agora quem poderá me ajudar?!?!?!?!
Daí entrava cada um dos heróis, cada um tinha sua fala e tals... enfim chegava a hora do He-man entrar, pense em um negão de 2m² vestindo um shortinho roxo, usando uma espada de plástico, uma peruca loira liza, puxando um outro negão, esse um pouco menor, usando um maiô de oncinha, engateando como um "gato guerreiro", enfim, cena totalmente dantesca, mas aí.... conversa vai conversa vem, la pras tantas chega a hora de transformar o pacato em gato guerreiro, eis que o tal cai no chão estribuchando, se tremendo e babando, enquanto o He-man aponta a espada pra ele (altos efeitos especiais), daí... quando todos achavam que a cena tinha acabado, o cara continua la no chão estribuchando, nosso He-man não acha o que fazer e da-lhe uma chapoletada (daquelas de estralar alto e doer de verdade) com a espada nas costas do indivíduo: - Levanta daí nêgo miserável, que tu agora é pai de família!!!!! (de fato ele tinha sido pai recentemente e xilap nele).
A essa altura eu que ja estava me matando de rir da marmota saltando no chão de maiô de oncinha, quando ele tomou a espadada foi a gota que faltava (literalmente), me mijei toda de tanto rir. Por sorte eu tava do lado do banheiro, daí corri pra lá, é claro, tirei a meia calça amarelo ovo que eu tava usando e voltei pra cena, com o sapato de camurça vermelho cheio de pinguinhos de xixi. Um espetáculo.
Voltei. Nelson, o He-man em questão, irmão e filho amado, hoje meu esposo, pai de meu filho, não acha o que fazer e solta: Ué madame!?!?!? A Sra não tava de meia calça??? O que aconteceu???
Eu, vermelha, sem graça de todas as maneiras possíveis, dou uma risadinha amarela, quando a Batgirl emenda: Ela fez xixi na roupa (falando pra toda a platéia que até o momento não tinha se dado conta do ocorrido).
Bom... muito bom... passei o resto do encontro com a alcunha de mijona, com direito a côro no final do encontro. Mijona! Mijona!

Tudo bem... coisas do meu passado sórdido... inclusive uma das coisas que sinto saudades, pois foi uma época muito divertida. Damos risadas disso até hj.

Amor... apesar de ter te visto vestido de he-man, ter visto vc na "guerra", ter visto vc "daquele modelo" por diversas vezes, por incrível que pareça eu quis e, por mais incrivel ainda, não me arrependo. Te lovisu.
Pra que eu invento esse negócio de blog eu não entendo... morro de preguiça de postar, e ver assim tão atrasado da uma obrigação de postar alguma besteira qualquer.

Acho que vou atualizar so com um oi. Curto e grosso!

ps> assistindo Dr. Chapatin no Youtube. hehehehehheheh Que bom que a Cicaquenga não conseguiu o que queria. Youtube é tããããããão legal!

05 janeiro, 2007

Da série Coisas

da série Coisas:
Coisas que eu mereço:

Telefone do departamento pessoal toca, eu que estou do lado me sinto na obrigação de atender:
- Financeiro Silvia.
- Oi, quem é que ta falando?
- Silvia (ela não entendeu que parte?)
- Olha só.... é que... ãhn... (minha paciência a essa altura ja estava daquele modelo)... então... eu queria saber se eu ja fui convocada no concurso.
(maldita hora que eu puxei essa ligação)
- Qual o cargo? (esforço pra ser quase educada)
- Auxiliar de serviços gerais.
- Pois é. Esse cargo não tem vaga, se vc for convocada irá receber um telegrama. (e provavelmente saberá, não precisará ligar pra saber)
- Ah... vão me ligar então... e se eu não tiver em casa?
(é essa a parte que eu mereço - a pessoa deve achar que telegrama é a mesma coisa de telefonema, é nessa hora que preciso me conter pra não ser um pouquinho ignorante, algo que raramente acontece)
- A notificação é por telegrama, vai pra sua casa.
- Pelo correio?
(não anta! vai pelo cano do esgoto)
- É! Pelo correio.
- Vai demorar?
(ai caralho)
- Como eu ja disse, esse cargo não tem vaga, foi cadastro de reserva, isso quer dizer que não há previsão para convocação.
- Ahhhh então pode demorar????
(Eu mereço mesmo!!! Desligo ou não desligo? Desligo! Pah! tu tu tu tu)
Putaquelospare!

trim trim trim

- Financeiro, Silvia.
- Oi, eu tava falando aí agora a pouco e a ligação caiu...
- A ligação não caiu, fui eu mesma que desliguei, pq vc é uma anta que não entende que não será convocada pra essa porra nunca, cria vergonha na cara e vai estudar pra arrumar um emprego que preste, se bem que tapada desse tanto, duvido que consiga!
Pah! desliguei de novo.

(essa segunda parte é juros... mas bem que poderia ter acontecido... seria mais uma da série Coisas que eu deveria ter dito, ao invés de: é verdade, caiu a ligação, pois não, em que posso ajuda-la?)
Bleh!

Coisas

Coisas que eu deveria ter dito

- Você está demitida. D-E-DE, M-I-MI, T-I-TI, D-A-DA. DEMITIDA por todos esses meses de furtos, surrupios e pilantragens com minha pessoa. ao invés de: é, ãhn, então, eu coloquei meu filho na escola, daí que não vamos poder continuar com vc aqui, mas assim, não se ofenda, sem recentimentos, é porque não vai dar mesmo, mas nos gostamos de vc e do seu trabalho.
AI COMO EU SOU TROUXA!!!! MINHA NOSSA! E MENTIROSA TBEM!
- Ficou horrível!!!! Cola meu cabelo de volta agora!!! ao invés de: é... ficou legalzinho... tudo bem né... cresce de novo.
- Que porra! Que é que tu quer lazarento?!?!?! ao invés de: pois não?! em que posso ajuda-lo?

03 janeiro, 2007

Esclarecimentos

Esclarecemos a quem interessar possa que o ambiente dedicado aos amigos, ora denominado Gueto dos Amigos, será atualizado semanalmente com as melhores dos bons momentos passados com pessoas especiais, doravante conhecidos pela alcunha de amigos.

Apresento-lhes agora a protagonista desta semana, diga-se de passagem quem abre o quadro: Brenda Borges Domingos Araújo, ora conhecida como Sra. Araújo, haja vista que trata-se recentemente de Senhourinha casadoira.

Brendinha... eu... café cancun... copa 2006... muita muita muuuuuuuuuiiiita cerva. Ôôôhhhh festa bôa!!!! Ôôôhhhhh lugar legal!!!!!


ps: semana que vem haverá outro eleito.

ps2: interessados em ter suas fotos postadas e devidamente comentadas, favor encaminhar para esta que vos escreve para prévia avaliação e quem sabe 1 semana de fama.

Aí né...

Aí né, tem aquela da amiga dando carona pro amigo (quem sabe até um pretendente), rumo à Potênica do Sul (churrascaria de enorme qualidez em BSB), fazendo aquele trajeto de quem sai da Asa Sul e passa em frente ao Zoológico (não sabe onde? se vira e procura um mapa ou então o google earth), quando ela toda doce puxa assunto:
- Então fulaninho, aqui é o Zoológico, um lugar muito legal, tem um borboletário fandásdigo, inclusive eu vim tirar umas fotos pra um trabalho da faculdade, muito legal.
Ele, educadamente, como mamãe ensinou, dá continuidade ao diálogo:
- Poxa coleguinha, também adoro fotografia, mas sabe um coisa que eu adoro fotografar? (pausa, daquelas que gera ansiedade em quem quer saber) Perereca!!!
(silêncio, choque, medo - estavam só os dois no carro, vai que no fundo ele não é educadinho nem nada e sim um maníaco sexual que gosta de tirar fotos de pererecas - espanto, cara de dúvida no melhor estilo "ãhn"?!?!?!?!)
- É coleguinha!!!! Tirar foto de sapo, perereca e rã é muuuuuuuuuuuuuuuiiiito legal!!!!
(silêncio, choque, medo - estavam só os dois no carro, vai que fundo ele não é um maníaco sexual mas sim uma besta sem loção que gosta de tirar fotos de sapos - espanto, no melhor estilo "mas hein?!?!")

- Então... aquela papada do sapo quando respira... (e continuou até a maldita churrascaria que a essa altura nunca foi tão longe)

Deus... é difícil não pensar nisso, mas... pergunto: Algo poderá salvar o pobre mancebo??? Há ainda alguma possibilidade de ser promovido de amigo para pretendente?!?!?!?
Não, não... acho que não!

02 janeiro, 2007

ps3: será que o médico falou isso de que outras pessoas tbem tem só pra me tranquilizar??????
Ps 2: não tenho tumor, poréééééémmmmm.... tenho baço acessório.
Nem me pergunte do que se trata, pra que serve, nem porque ele está lá. Só sei que tenho e... segundo o médico... muitas pessoas na população mundial também têm, por isso... antes de pensar em caçoar de mim, melhor ir no médico e providenciar uma ultrasom abdominal superior.

Ano Novo...

Então... ano novo... e tudo continua na meeeeeeeeerrrrrrrrrrrrrrrrrma coisinha.
Pra não dizer que nada mudou, mudei de blog. Antes eu tava aqui agora estou aqui! Aqui mesmo onde vc ta lendo. Por isso... se quiser saber como eu era va ao invés de ficar aqui. Monólogo deveras produtivo.... na verdade o ano começou assim. Deveras produtivo.

Eu até poderia passar horas descrevendo como foi minha virada de ano, natal, etc, mas pra que não é mesmo!? passou.... agora vamos falar somente de coisas que ocorrerem daqui por diante.

Por hora... nada mais a contemplar nesse primeiro dia útil do ano de 2007.

ps: não tenho tumor nenhum... pelo menos não no estômago. Falta conferir na cabeça. Não entendeu?! Clique aqui.